Homem é preso em S.Caetano por roubo de 700 quilos de ouro em Guarulhos

Criminoso, conhecido como Véio, foi capturado nesta sexta-feira, após denúncia sobre tráfico de drogas

 

Pasqualini foi capturado nesta sexta-feira (10/01), após denúncia sobre tráfico de drogas. Foto: Divulgação

 

Policiais Civis do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) prenderam, na noite de sexta-feira (10/01), mais um envolvido no roubo dos mais de 700 quilos de ouro, ocorrido no terminal de cargas do aeroporto de Guarulhos, em julho do ano passado. Trata-se de Francisco Teotônio da Silva Pasqualini, o véio, suspeito de ser o mentor intelectual do crime.

“Véio” é um dos seis réus pelo crime. Outros quatro já estão presos.  Todos respondem por roubo qualificado, integrar organização criminosa armada e adulterar sinal identificador de veículos automotores.

Após denúncia sobre tráfico de drogas envolvendo um homem, de 55 anos, nas imediações do bairro Heliópolis, agentes da 6° Delegacia da Divisão de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) iniciaram diligências e localizaram o suspeito na Rua José de França Dias, no bairro Jardim São Caetano. Questionado, o criminoso confessou a condição de procurado da Justiça.

O indiciado foi conduzido à delegacia, onde foi confirmado o mandado de prisão em aberto expedido pela 6ª Vara Criminal de Guarulhos. A captura foi formalizada e o autor encaminhado ao cárcere.

Conheça os suspeitos presos e pertencente à quadrilha liderada por Véio

  • Peterson Patrício – supervisor de segurança da concessionária que administra o aeroporto em Guarulhos. Ele está nas imagens do assalto que foram gravadas por câmeras de segurança. Aparece descendo do carro dos bandidos e chega a colocar pacotes de ouro dentro da picape.
  • Peterson Brasil – Tem ligação com os assaltantes e convenceu o amigo Peterson Patrício a participar do roubo.
  • Célio Dias – trabalhava no estacionamento onde a quadrilha abandonou as duas caminhonetes usadas no roubo. Segundo a polícia, ele ajudou os assaltantes a trocar a carga de veículo.
  • O nome do quarto suspeito não foi divulgado, mas seu apelido é “Capim”. Ele é suspeito de participar diretamente do assalto e tem antecedentes criminais por roubo a banco e tráfico.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*