Guarda Ambiental de São Bernardo deflagra tráfico de aves silvestres

 Animais foram recuperados no Jardim Calux, eram trazidos da Bahia para serem revendidos em todo o Estado; infrator pagará R$ 90 mil

Animais foram recuperados no Jardim Calux, eram trazidos da Bahia para serem revendidos em todo o Estado. Foto: Divulgação/PSBC

 

A Guarda Ambiental de São Bernardo colocou fim a esquema de tráfico de aves silvestres, após ronda no bairro Jardim Calux. Um homem foi preso em flagrante e multado em R$ 90 mil, após ter confessado que comercializava os animais trazidos da Bahia para serem revendida em São Paulo. No local, 54 aves Silvestres e 12 exóticas foram recuperadas.

Além das 66 aves encontradas na residência, havia dois vidros de chumbinho nome popular a um raticida de uso proibido pela Anvisa no Brasil, sete viveiros grandes, gaiolas, rações, dezenas de caixas de café vazias que eram utilizadas no transporte das aves e cadernos de controle com valores e quantidade de animais repassados.

A ação efetiva da Guarda Ambiental se deu graças a uma denúncia e a ágil atuação de toda equipe que esteve na residência logo cedo, evitando que o restante dos animais fosse comercializado. Após registro da ocorrência a investigação está sobre responsabilidade da Policia Civil de São Paulo que vai apurar o caso investigar os outros envolvidos.

“É muito triste saber que este mercado ainda é bem movimentado, e não está longe de nós. Contudo, a equipe da Guarda Ambiental da cidade é preparada e vem acabando com estas ações ilegais a cada dia. São Bernardo não tolera violência contra animal e ou desrespeito cm o Meio Ambiente”, destacou o prefeito Orlando Morando.

PROTEÇÃO ANIMAL

Desde  2017 mais de 3.000 aves, cujas posses eram irregulares ou submetidas a rinhas e outros maus tratos foram recuperados. Um total de 60 pessoas foram autuadas, com multas ambientais que chegaram a quase R$ 7 milhões. Para inibir a caça e pose ilegal de animais Silvestres a Guarda Ambiental aumentou as rondas ostensivas em toda cidade, principalmente em áreas de mananciais onde estes crimes ocorrem com mais freqüência.