GCM de Sto. André prende homem por descumprir medida protetiva

Mais visitadas

Mulher acionou o Centro de Comunicações da GCM e contou com apoio imediato da Patrulha Maria da Penha, Romo e Romu

viatura da patrulha maria da penha
Mulher acionou o Centro de Comunicações da GCM e contou com apoio imediato da Patrulha Maria da Penha, Romo e Romu. Foto: Divulgação/PSA

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Santo André, por meio da Patrulha Maria da Penha, foi acionada na tarde desta segunda-feira (14/02) por uma mulher detentora de medida protetiva emitida pela Justiça contra o ex-cônjuge. A vítima ligou para a GCM por meio do telefone 153 e a equipe conseguiu identificar que o agressor estava atingindo o veículo da mulher com sua motocicleta, causando-lhe aflição e desespero.

Os guardas civis prosseguiram com a ocorrência e conseguiram descobrir que a vítima estava próxima à Avenida José Caballero, área central da cidade. Diante da gravidade da situação e do iminente risco à vida, viaturas da Romu (Rondas Ostensivas Municipais), Romo (Rondas com Motocicletas) e Patrulha Maria da Penha iniciaram um cerco na região. Uma viatura da Romu conseguiu buscar o agressor, detendo o acusado, enquanto uma equipe da Romo localizou a vítima e forneceu segurança adequada. O homem foi autuado na Delegacia de Defesa da Mulher, onde a Patrulha Maria da Penha, especializada neste tipo de ação, prestou outros atendimentos à vítima.

A Patrulha Maria da Penha foi criada em 2020, quando o município firmou convênio com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para que a GCM exerça seu papel de proteção e fiscalização da integridade física de mulheres acometidas por crimes de violência doméstica, bem como do ciclo de atuação da Lei Maria da Penha.

Outra importante ferramenta para garantir a proteção e aumentar a sensação de segurança de mulheres que são vítimas de violência é o aplicativo ‘Ana’. O sistema, desenvolvido por um Guarda Civil Municipal da cidade de Paulínia, no interior paulista, é disponibilizado exclusivamente para as mulheres que possuem medidas protetivas vigentes e que são atendidas pelo programa Patrulha Maria da Penha. Nas situações de risco à integridade física destas mulheres, a vítima aciona um botão desta ferramenta e um alarme soa na sede do COI (Centro de Operações Integradas) da Prefeitura e também na sede da GCM, dando agilidade no atendimento de ocorrências desta natureza.

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações