GCM de Diadema cria Patrulha Maria da Penha

Lançamento aconteceu nesta quinta-feira e foi feito pela Secretaria Municipal de Defesa Social e a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Defesa da Mulher

 

GCM de Diadema cria Patrulha Maria da Penha. Foto: Divulgação/PDA-Thiago Benedetti

 

A GCM (Guarda Civil Municipal) de Diadema lançou o Programa de Patrulha Maria da Penha. A cerimônia de assinatura do Termo de Cooperação, firmado entre a Secretaria Municipal de Defesa Social e a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Defesa da Mulher, ocorreu nesta quinta-feira (12/03), no quartel da corporação, na região central.

O trabalho para a criação da Patrulha Maria da Penha começou em fevereiro. Na oportunidade, o comando da Guarda Civil Municipal promoveu um curso de capacitação sobre a Lei Maria da Penha para 22 GCMs. A aula foi ministrada pela delegada Renata Cruppi, titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Diadema. Dessa turma, a GCM 1ª Classe Simone dos Santos passará a prestar serviço na própria DDM para ser o elo daquela unidade policial com a nova Patrulha. Com 20 anos na corporação, a GCM Simone já trabalhou inclusive na proteção de mulheres amparadas na Casa Abrigo Regional.

Todos os GCMs capacitados para atuação na Patrulha Maria da Penha vão continuar trabalhando no policiamento da cidade, normalmente. Apenas em caso de necessidade é que a Delegacia de Defesa da Mulher vai acionar uma equipe para acompanhar, encaminhar ou dar garantia de medida protetiva judicial à vítima. “Hoje, realizamos um sonho antigo de contar com essa patrulha para avançar no combate à violência doméstica e familiar contra a mulher”, disse a Delegada da Mulher de Diadema, Renata Cruppi. “A elaboração desse Termo de Cooperação simplificado e ágil entre a GCM e a DDM é inédito em nível estadual. Com isso, seremos referência para outras cidades, e faremos a diferença na vida de muitas mulheres e suas famílias”, comemorou a delegada.

“Esse foi mais um passo importante da Prefeitura para amparar e proteger as mulheres vítimas da violência doméstica e familiar”, disse o secretário municipal de Defesa Social, Paulo Alexandre Fagundes. O secretário aproveitou a cerimônia para agradecer publicamente pelo trabalho da Casa Beth Lobo, das demais entidades de proteção à mulher do município e dos GCMs treinados para atuar na Patrulha Maria da Penha. “Queremos oferecer segurança e confiança para que as mulheres quebrem o silêncio e denunciem”, finalizou.

Além de secretários municipais de Cultura (Eduardo Minas) e de Segurança Alimentar e Nutricional (José Dourado), estiveram presentes no evento representantes da Casa Beth Lobo, Coordenadoria da Mulher (Silvana Guarnieri), o presidente do Conseg (Antonio Morato), entre outros. Também contou com a participação da Comandante Vincenzina, da GCM de Santo André.