Filha acusada de matar os pais e o irmão carbonizados se cala no 3º depoimento

A namorada também não quis responder às perguntas da Polícia

 

Filha mais velha do casal, Ana Flávia, e namorada dela, Carina, são as principais suspeitas do crime e estão presas após entrarem em contradição nos depoimentos. Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

Em depoimento à Polícia Civil, em São Bernardo, Ana Flávia Gonçalves, de 24 anos, e sua namorada, Carina Ramos, 31 anos, não responderam às perguntas da investigação. De acordo com advogados, ambas só falarão em juízo. O depoimento foi na Deic (Delegacia Estadual de Investigação Criminal).

As duas são acusadas da morte de Flaviana Gonçalves, 40 anos,  Romuyuki Gonçalves, 43 anos, e do casal filho mais novo, Juan Victor, 15, encontrados carbonizados dentro de porta malas de um veículo da família, na Estrada do Montanhão, na última terça-feira (28/01). Ana Flávia é a filha mais velha do casal.

Esse foi o terceiro depoimento das duas. A família espera a confissão das duas e clama por Justiça, entre os parentes estão o tio Flávio Menezes, 38 que acredita que ambas planejaram o crime. “Quem vai roubar uma casa, assaltar uma família, rouba, mata, deixa o corpo lá. Não tenta limpar, não carrega os corpos, não tranca a porta. Elas foram mentoras e executoras do crime com ajuda de mais pessoas”, disse.

 

Carina Ramos e Ana Flavia estão presas desde a última quarta-feira (29/02) por suspeita de envolvimento no crime. A polícia também investiga a possível participação de três homens no caso.

Na saída da delegacia, a defesa das duas disse que elas só vão falar em juízo e continuam alegando que são inocentes no assassinato do casal.

1 Comentário

  1. Somente estão seguindo orientação do advogado. Assim que a polícia prender os demais envolvidos no crime a casa cai geral.

Comments are closed.