Festival de Inverno de Paranapiacaba termina com público de 110 mil

 Clube União Lyra-Serrano recebeu o ponto alto do fechamento do FIP neste último dia com o concerto da OSSA

 

Clube União Lyra-Serrano recebeu o ponto alto do fechamento do FIP neste último dia com o concerto da OSSA. Foto: Divulgação/PSA-Alex Cavanha

O 19º Festival de Inverno de Paranapiacaba (FIP) terminou neste domingo (28/07) com recorde de público, chegando a 110 mil visitantes nos quatro dias de evento. Somente neste final de semana, cerca de 51 mil pessoas passaram pela vila.

O FIP contou neste ano com cerca de 100 atrações entre apresentações musicais, de dança, teatro, literatura e exposições em diversos espaços da vila, além da parceria com o SESC. O Clube União Lyra-Serrano teve o ponto alto do fechamento do FIP neste último dia com o concerto da Orquestra Sinfônica de Santo André (OSSA).

A apresentação da OSSA emocionou o público presente no Lyra com a chamada abertura Festiva Op. 96, de Dmitri Shostakovsky, ‘O Jardim de Lady Walton’ e concerto para viola, orquestra e tanguero, de Roberto Molinelli, que contou com a participação da musicista russa Anna Serova, que além de tocar viola, fez passos de dança de tango com o bailarino Vagner Ferreira. O público pôde conferir ainda a obra ‘Sheherazade’, de Nikolai Rimsky-Korsakov. Ao final, o público presente aplaudiu em pé as apresentações comandada pela batuta do maestro Abel Rocha.

O prefeito Paulo Serra destacou o sucesso de mais uma edição do Festival de Inverno. “A cada ano vemos Paranapiacaba melhor, mais bonita e conservada, com a revitalização de vários equipamentos públicos, além da participação da população que ocupou a Vila tornando essa edição mais uma com recorde de público. No próximo ano certamente teremos mais visitantes, pois estamos extraindo ao máximo o potencial turístico deste importante cartão postal da nossa cidade”, comemorou.

 

Neste último dia do FIP diversos espaços ficaram lotados pelo público, que conferiu, entre as atrações, no palco Mercado, a banda Trem Doido, Filó Machado Sexteto, Mestre Lumumba e banda, que propôs uma viagem aos mais diversos ritmos brasileiros. No palco da rua Direita, Ciça Marinho, reconhecida divulgadora da música portuguesa, apresentou o show ‘Argonauta, Apenas Navegando’, que teve a participação do público no repertório de diversos cantores. A vila contou ainda com diversas interações com artistas de rua e várias atividades itinerantes para o público que ocupou os espaços durante todo o dia, além é claro, das boas opções gastronômicas.

A dona de casa Vanessa Moreira participou do Festival pela segunda vez e elogiou as melhorias que encontrou pela Vila, “Trouxe as crianças e encontramos, além do novo relógio, várias opções de entretenimento infantil que não tinha a primeira vez que viemos, o número de opções para comer também aumentou bastante, diminuindo o tempo de espera, adoramos o passeio”, destacou.

Restauro

Outro ponto de destaque desta edição do FIP foi o restauro da Torre do Relógio da estaçãor, que teve início em janeiro deste ano e voltou a funcionar após 10 anos parado. A última intervenção voltada à conservação da torre ocorreu em 2003. A obra contou com investimento de R$ 1,2 milhão e foi realizada pela MRS, por meio do Programa Nacional de Cultura (Pronac), do governo federal.

Além, do relógio, a Vila passa por importantes intervenções de restauro, como o Museu Castelo, que passou por reforma, além de outros locais que foram restaurados, como a Garagem das Locomotivas, a Oficina das Locomotivas, a Igreja Senhor Bom Jesus de Paranapiacaba e a Casa da Família Ferroviária (Casa Fox)