Ex-secretário de Mauá passa fim de semana na Penitenciária

 Apesar de o STF conceder habeas corpus nesta sexta-feira, não foi expedido o ofício da soltura

joão gaspar
João Eduardo Gaspar está preso desde 9 de maio, após ser encontrado dinheiro em sua casa. Foto: Reprodução

Apesar de o ministro de STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes ter concedido nesta sexta-feira (29/09) habeas corpus ao ex-secretário de Governo e Transporte de Mauá João Eduardo Gaspar, ele terá de ficar preso durante o fim de semana por questões burocráticas.

Ainda não está em liberdade em razão do ofício da soltura não ter chegado. Ficou para a segunda-feira”, afirmou Roberto Guimarães, advogado de Gaspar.

O ex-secretário foi preso pela PF (Polícia Federal) porque foram flagrados em sua residência, em 9 de maio, R$ 588,4, além de 2,9 mil euros. Na casa do prefeito Atila Jacomussi (PSB) foram encontrados R$ 87 mil. Atila também ficou preso, mas em 15 de junho o STF concedeu sua liberdade. Com base nisso, a defesa de Gaspar solicitou que o habeas corpus fosse estendido ao seu cliente também.

A exemplo do que fez com Atila Jacomussi, o ministro Gilmar Mendes pediu para o TRF-3 (Tribunal Regional Federal da Região 3) adote medidas cautelares, que também só sairão na segunda-feira, conforme informação do advogado. No caso do prefeito, foi determinado que não pode viajar ao exterior e sequer entrar no Paço. Ele foi afastado liminarmente do cargo de prefeito. Em seu lugar está a vice Alaíde Damo.