1 de dezembro de 2021

Estado pede a Lauro Michels que revogue decreto que permite abertura do comércio

Mais visitadas

Prefeito de Diadema diz que não vai acatar solicitação do governo do estadual

 

Prefeito de Diadema, Lauro Michels, realizou, no Paço Municipal, reunião com secretariado e representantes de autarquias do município para orientar sobre as ações de fiscalizações no comércio. Foto: Divulgação/PDA-Thiago Benedetti

 

 

O governo do Estado protocolou ofício na Prefeitura de Diadema nesta quinta-feira (23/04) no qual solicita que o prefeito Lauro Michels (PV) revogue o decreto que permitiu a abertura de alguns estabelecimentos na cidade com hora marcada.

O ofício é assinado por Marco Vinholi, secretário do desenvolvimento regional do Estado de São Paulo, mas o chefe do Executivo diademense afirmou que não vai acatar o pedido.

Exército na rua

Na tarde desta quinta-feira, o prefeito de Diadema realizou, no Paço Municipal, reunião com secretariado e representantes de autarquias do município para orientar sobre as ações de fiscalizações que serão realizadas a partir de segunda-feira (27/04) em atendimento ao Decreto Municipal nº 7.727/2020.

De acordo com o documento, publicado nesta quinta, podem funcionar prestadores de serviços como consultórios, salões de beleza e serviços de estética, escritórios de contabilidade, comunicação visual, advocacia, imobiliárias, lavanderias, vidraçaria, serralheria, lava-rápidos e estacionamentos. Para tanto, é preciso atender exigências como horário marcado e sem espera, disponibilizar álcool gel para higienização das mãos e uso de máscaras para os colaboradores das empresas. Clientes também só poderão adentrar aos estabelecimentos de máscaras.

Para garantir o cumprimento das normas, a Prefeitura vai intensificar a fiscalização e contará com o apoio de 32 homens do 8º Batalhão de Polícia do Exército – Regional. Caso haja irregularidade o estabelecimento será autuado e em caso de reincidência será lacrado por 30 dias.

As ações adotadas levam em consideração o contexto epidemiológico, a estrutura disponível para combate à pandemia, orientações das autoridades sanitárias, tendo como premissa a preservação da vida e atenção à atividade econômica de empreendedores cuja receita é proveniente de cada serviço executado.

Estamos fazendo de forma racional a regulamentação dos prestadores de serviços que dependem de sua renda imediata para sobrevivência e que não possuem aglomerações de pessoas. Estamos tendo cuidado e queremos o suporte do Estado para as ações de combate à pandemia”, afirma o Prefeito Lauro Michels.

 

Mais publicações

1 COMENTÁRIO

  1. Absurdo dos absurdos em 24 horas morreram 407 seres humanos em São Paulo.
    Exmo Senhor Prefeito o senhor quer que a população não morra de fome mas morrem de pandemia?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações