Estado garante mais 25 leitos de UTI e aumenta chance de ABCD abrir comércio

Nova divulgação das regiões que poderão retomar gradualmente a atividade econômica será feita nesta quarta-feira pelo governador Doria

 

Prefeitos Lauro Michels e Gabriel Maranhão estiveram no Palácio dos Bandeirantes e garantiram 25 novos leitos para Diadema e Rio Grande da Serra. Foto: Reprodução

 

Após reunião no Palácio dos Bandeirantes nesta terça-feira (09/06) entre o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, e os prefeitos de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, e de Diadema, Lauro Michles, presidente e vice respectivamente do Consórcio Intermunicipal do ABC, ficou acetado que haverá mais 25 leitos de UTI (Unidades de Tratamento Intensivo) na Região.

O fato pode ajudar o ABCD a passar mais uma fase da quarentena (da vermelha para a laranja) e garantir a reabertura de alguns estabelecimentos comerciais. A divulgação das regiões que poderão retomar gradualmente a atividade econômica será feita nesta quarta-feira (10/06) pelo governador João Doria, às 12h30.

“Nós fizemos uma proposta de ampliação gradual de leitos de alta complexidade, que são as UTIs, ou seja, no Hospital Estadual de Serraria, que tem hoje sete leitos de UTI, haverá mais dez. Em Diadema (nos hospitais municipais) também teremos mais 10 novos leitos”, disse Lauro Michels.

Rio Grande da Serra ganhará cinco novos leitos. “Serão 25 novos leitos de UTI que somam aos 264 já existentes em toda a região. São 20 em Diadema e cinco em Rio Grande da Serra”, disse Maranhão.

De acordo com o prefeito, ficou acertado que o Consórcio Intermunicipal  encaminhará ainda nesta terça-feira um ofício em nome dos sete prefeitos da região, no qual serão detalhados o custeio dos 25 novos leitos de UTI, sendo que dez (do Hospital Serraria) serão responsabilidade do Estado, pois trata-se de um equipamento mantido pelo governo estadual.

“O Estado vai repassar o valor do custeio mensal desses leitos de UTI para Rio Grande da Serra e Diadema, e também para o Estadual de Serraria. Então a região, em um pleito de 100 leitos, está saindo com 25 novos leitos, que é o principal fator para a gente sair da faixa vermelha, porque a ocupação de leitos de UTI tem de estar abaixo de 80%”, finalizou Lauro  Michels.