Estado decide nesta sexta se permitirá abertura do comércio no ABCD

Prefeitos da região foram até o Palácio dos Bandeirantes protocolar pedido de flexibilização e retomada econômica para as sete cidades

Prefeitos do ABCD foram até o Palácio dos Bandeirantes para protocolar document em que pedem abertura do comércio a partir de segunda-feira. Foto: Divulgação/PMA-Caio Arruda

 

O governo do Estado decide nesta sexta-feira (29/05) se o comércio na região do ABCD também poderá reabrir na próxima segunda-feira (01/06) a exemplo do que vai acontecer na Capital paulista. Os prefeitos da Região estiveram nesta quinta-feira (28/05) no Palácio dos Bandeirantes para protocolar documento no qual reivindicam a flexibilização da quarentena que está em vigor desde 23 de março para coibir o crescimento nos índices de pacientes com Covid-19.

Os prefeitos se reuniram no Palácio dos Bandeirantes com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi (PSDB).  O encontro contou com a participação dos sete prefeitos, sendo de forma presencial Lauro Michels (PV), de Diadema, Atila Jacomussi (PSB), de Mauá, e Gabriel Maranhão (Cidadania), de Rio Grande da Serra e presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, e por vídeoconferência Paulo Serra (PSDB), de Santo André, Orlando Morando (PSDB), de São Bernardo, José Auricchio Júnior (PSDB), de São Caetano, e Adler Kiko Teixeira (PSDB), de Ribeirão Pires.

Todos os prefeitos têm usado as redes sociais para criticar o governo do Estado, pois o governador João Doria argumentou que excluiu o ABCD da flexibilização por conta da disponibilidade de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). No entanto, os administradores das Prefeituras da região dizem que os números nos municípios são melhores que os de São Paulo.

 

“Nossos números são melhores que os da Capital. Não é certo o que foi feito com nossa Região”, afirmou o presidente do Consórcio Municipal e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão. “Temos índices melhores que da Capital e, portanto temos condição de reabrir o comércio”, completou Atila.
Por fazer divisa com São Paulo, Diadema terá problemas, de acordo com o prefeito Lauro, pois em determinadas ruas os estabelecimentos abrirão de um lado por estar no território da Capital enquanto do outro lado permanecerão fechadas por estarem em área Diadema.

Em São Paulo, poderão abri a partir de segunda-feira shoppings, comércio,  imobiliárias, concessionárias de veículos e escritórios.

 

 

1 Comentário

Comments are closed.