Em vez de carro oficial, servidores de S.Bernardo vão usar aplicativo 99 Táxis

Serviço custará R$ 1,8 milhão; no ano passado, despesas com frota atingiram R$ 6,6 milhões

carros oficiais
Servidores usarão aplicativo para se locomoverem em ações administrativas. Foto: Divulgação/PSBC

Servidores públicos de São Bernardo não usarão mais carros oficiais para se deslocarem em agendas administrativas. A Prefeitura contratou a empresa 99 Táxis que presta um serviço de transporte por meio de aplicativo, semelhante ao Uber. Os gastos por ano atingirão R$ 1,8 milhão por ano. No ano passado, as despesas da Prefeitura com a frota somaram R$ 6,6 milhões, o que representa uma economia R$ 4,5 milhões com o novo método de locomoção. Os secretários e presidentes de autarquias não poderão utilizar os novos serviços.

Na Grande São Paulo, apenas a Capital Paulista conta com serviço do tipo, que é prestado também pela 99 Táxis.

De acordo com a Prefeitura, o município gasta R$ 10 por quilômetro rodado pela frota, enquanto com a 99 Táxis reduzirá para R$ 2,70. Nos cálculos da Prefeitura estão inclusos os gastos com manutenção, salários de motoristas e demais custos com os veículos e deslocamentos.

O serviço do aplicativo começará em 1º de agosto e já está sendo feita a comunicação sobre as mudanças aos servidores. De acordo com o modelo, os atuais motoristas da gestão serão remanejados de cargos e os automóveis, posteriormente leiloados. A perspectiva é que uma parte dos servidores seja destinada ao transporte escolar e que outros funcionários seja alocada em outros setores da Prefeitura.

O novo modelo de gestão da frota de veículos adotado pelo governo de Orlando Morando (PSDB) será coordenado pela Secretaria de Serviços Urbanos. O titular da Pasta, Mário Orsolan, disse ser uma inovação da medida na Região do ABCD. “Pretendemos ser inovadores. Encontramos diversas dificuldades no ano passado, falta de funcionários, frota sucateada, esperamos ter mais produtividade com esse novo contrato”, concluiu.