Em assembleia, servidores de Sto.André rejeitam proposta salarial de Paulo Serra

Governo ofereceu acréscimo de 2,55% retroativo a 1º de maio e 2,55% em fevereiro do ano que vem

 

reajuste salarial
Servidores fazem caminhada no Paço Municipal após rejeitarem proposta de reajuste salarial parcelado. Foto: Divulgação

 

Em assembleia realizada pelo Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos) de Santo André, nesta sexta-feira (31/05) os funcionários rejeitaram a proposta de reajuste salarial apresentada pelo governo do prefeito Paulo Serra (PSDB). A administração ofereceu acréscimo de 2,55% retroativo a 1º de maio e 2,55% para serem pagos somente em fevereiro do ano que vem. A categoria reivindica 5,03% de uma única vez referentes à inflação do últimos 13 meses.

A nossa avaliação é de que a proposta é muito ruim e precisa ser melhorada, pois outros municípios já anunciaram o pagamento integral da inflação. Além disso, o governo quer tirar a cesta básica de 520 professores e isso não concordamos”, afirmou o diretor do Sindserv Rodrigo Gomes.

Desde 23 de maio, os servidores de Santo André estão em estado de greve por conta da falta de negociação do dissídio com a Prefeitura. Além de 5,03% de reajuste, o funcionalismo ainda reivindica criação de um plano de carreira e reajuste integral da inflação em cima de todos os benefícios da categoria.

A entidade também quer negociar com a administração a reclassificação salarial de todas as categorias, independente do dissídio.

Após a assembleia, os servidores fizeram uma caminhada no Paço. Uma nova assembleia acontecerá no, sexta-feira (07/06), às 18h, no Paço Municipal.

2 Comentários

  1. Tem que cortar todo e qualquer benefício pra esses folgados que já ganham bem e não perdem o emprego.

    • Jair Pissoni está claro que vc deve ter tentado ser servidor público e nãoconseguiu, inveja mata viu .

Comments are closed.