Elevador despenca do 4º andar na Metodista e deixa feridos

 Informação é de que existiam oito alunos e uma professora dentro do elevador e tiveram ferimentos leves

Informação é de que existiam oito alunos e uma professora dentro do elevador e tiveram ferimentos leves. Foto: Divulgação

 

Um elevador despencou do quarto andar no Campus Planalto da Universidade Metodista de São Paulo na noite desta segunda-feira (12/08). Apesar de a instituição não divulgar o número de pessoas, estudantes afirmam que havia uma professora e oito alunos, que tiveram ferimentos leves.

A universidade informou que todos foram socorridos e levados à enfermaria. O brigadista do campus também auxiliou até a chegada do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

A Metodista lamentou o acidente e afirmou que a empresa contratada havia certificado o funcionamento do equipamento na última semana, antes do início das aulas. O funcionamento do elevador, que passa por análise pericial, está temporariamente suspenso.

A universidade informou ter registrado BO (Boletim de Ocorrência) e acompanhará de perto as investigações. “A instituição reforça sua solidariedade e se mantém à inteira disposição dos envolvidos no incidente”, informou nota oficial.

Veja a íntegra da nota:

A Universidade Metodista de São Paulo lamenta profundamente o incidente ocorrido segunda-feira, 12 de agosto, no Campus Planalto e vem a público esclarecer que a manutenção do elevador em questão encontra-se em dia. Na última semana, antes do início das atividades letivas, a empresa contratada certificou o funcionamento do equipamento.

Os alunos e a professora que, infelizmente, estavam no elevador no momento da queda foram prontamente atendidos pela enfermeira e pelo brigadista do Campus. Os funcionários, devidamente preparados, realizaram os primeiros procedimentos enquanto aguardavam o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

A Universidade informa ainda que registrou boletim de ocorrência e está acompanhando as investigações. O funcionamento do elevador, que passa por análise pericial, está temporariamente suspenso.

A Instituição, que atua há mais de 80 anos em São Bernardo do Campo sempre pautada por princípios cristãos, reforça sua solidariedade e se mantém à inteira disposição dos envolvidos no incidente.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*