17 de maio de 2021

“É como se fosse o nosso filho”, relata PM que salvou recém-nascido engasgado

Mais visitadas

 A criança se sufocou com leite materno e teve os sinais vitais restabelecidos após atendimento de policiais do 30º BPM/M

Recém-nascido se sufocou com leite materno e teve os sinais vitais restabelecidos após atendimento de policiais do 30º BPM/M. Foto: Divulgação

 

Policiais militares salvaram a vida de um recém-nascido que se engasgou com o leite materno. O atendimento, que foi muito além de ações de combate ao crime, foi realizado na cidade de Mauá.

O 1º sargento Edeli Lopes Junior e o cabo Klauser Evandro de Godoy, são integrantes da 3ª Companhia do 30º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) e estavam iniciando o serviço na base quando foram surpreendidos com a chegada de uma mãe desesperada com o filho engasgado.

Imediatamente, o sargento Lopes iniciou a manobra de Heimlich – procedimento que consiste na compressão abdominal capaz de desobstruir as vias aéreas pela descompressão do diafragma – e salvou o bebê. “É uma emoção indescritível, é uma vida. É como se fosse nosso filho”, ressaltou o militar.

O sargento Lopes seguiu a carreira a exemplo do pai e ingressou na Polícia Militar do Estado de São Paulo no ano 1991. “A instrução e a maneira como foi fornecida no curso de formação [da instituição] favoreceu para que a ocorrência evoluísse para uma situação mais confortável”, explicou.

O bebê, com apenas 17 dias de vida, havia se sufocado com o leite materno, mas logo teve os sinais vitais restabelecido. “Não há palavras para mensurar o sentimento de salvar um ser humano. Ver que a técnica deu certo e que você ajudou uma família é surreal”, completou o sargento.

Em seguida, a criança e os familiares foram levados até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Barão de Mauá, onde receberam atendimento médico especializado. O recém-nascido permaneceu sob observação, mas passa bem.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações