Doria e Paulo Serra inauguram em Sto.André a 1ª Praça da Cidadania do Estado

Iniciativa inédita tem o objetivo de promover a capacitação profissional e geração de renda dentro de comunidades vulneráveis

 

Governador João Doria e prefeito Paulo Seraa inauguram 1ª Praça da Cidadania no estado de São paulo. Foto: Divulgação/PSA-Helber Aggio

 

O Governador João Doria e o prefeito Paulo Serra (PSDB), inauguraram em Santo André neste domingo (27/10), a primeira Praça da Cidadania do Estado de São Paulo, em Santo André. O equipamento público é uma iniciativa  inédita e vai beneficiar 30 mil pessoas da região. O objetivo é promover a capacitação profissional e geração de renda dentro de comunidades vulneráveis em todo o Estado.

A Primeira-Dama e Presidente do Fussp (Fundo Social de São Paulo), Bia Doria,  a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade de Santo André, Ana Carolina Barreto Serra, Felipe Sabará, o idealizador do projeto, Fernando Marangoni, secretário Executivo da Habitação, o prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior, e os deputados estaduais Coronel Nishikawa e Thiago Auricchio também participaram da entrega da Praça que  recebeu investimento de aproximadamente R$ 4 milhões da iniciativa privada.

“Essa é a mais completa e mais bonita praça de Santo André, do ponto de vista de complexidade e de campo de atuação, porque ela educa, ela faz formação profissional, formação em educação física, em cidadania, nos cuidados com a horta urbana. É um exemplo voltado para a defesa da cidadania. Ela é a praça mais bonita e completa de todo o Estado de São Paulo, isso é um orgulho para Santo André”, disse Doria.

“Essa é a nossa primeira Praça da Cidadania. Nossa meta, no Fundo Social, é descentralizar, tirar do Morumbi, do Parque da Água Branca, e levar para os municípios tudo que o Fundo Social tem para oferecer”, disse Bia Doria.

O local contará com as novas escolas gratuitas de qualificação do Fussp, espaços de apoio ao empreendedor e aprovação de crédito, além de equipamentos tradicionais de uma praça, como quadras poliesportivas, playground e pistas de caminhada.

O início das aulas das Escolas de Qualificação Profissional do Fundo Social está previsto para 25 de novembro. A previsão inicial é de oferta de 609 vagas para a comunidade local.

A Praça da Cidadania começou a ser instalada em agosto deste ano, sob investimento de R$ 3,6 milhões financiados pela iniciativa privada e mais R$ 300 mil do Poder Público municipal. O projeto executivo foi desenvolvido pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), da Secretaria Estadual da Habitação, que detém a maior parte do terreno do Jardim Santo André e já realiza outras intervenções habitacionais, urbanísticas e sociais na área. O espaço será mantido e administrado por um Conselho Gestor constituído por representantes da comunidade, Fussp, prefeituras e demais órgãos envolvidos.

Os projetos de outros três equipamentos semelhantes já estão em andamento, com previsão de entrega para 2020. Será uma praça na zona leste da capital, em São Miguel Paulista; uma no interior, em Pindamonhangaba, e outra na Baixada Santista, em Cubatão.

Desde abril, o Fussp realiza atividades voltadas à comunidade do entorno da Praça da Cidadania, como aulas de Agrofloresta e a criação de um jardim de chuva.

O projeto da Praça da Cidadania tem como destaque a questão ecológica. Toda a construção do espaço levou em consideração as soluções ambientais, como o uso da bioconstrução e implementação de um biodigestor, jardim de chuva, cisterna, horta social agroecológica e composteira, entre outros.

 

Praça da Cidadania tem o objetivo de promover a capacitação profissional e geração de renda dentro de comunidades vulneráveis. Foto: Divulgação/PSA-Helber Aggio

Árvore Solar

A Praça da Cidadania de Santo André recebeu uma árvore solar, iniciativa da Enel Distribuição São Paulo. A distribuidora vai instalar, no total, cinco árvores solares no espaço. O objetivo da ação é promover o uso consciente e eficiente da energia elétrica.

As palmeiras metálicas, de 3,30 metros de altura, possuem painéis fotovoltaicos e funcionam como pequenas usinas solares. Cada unidade tem potência para 80Wp e cinco entradas USB que podem ser usadas para carregar equipamentos eletrônicos.

 “Este é um projeto que vai muito além do lazer, significa capacitação, emprego, e sobretudo investimento no social. Devolvendo a vontade das pessoas se integrarem, viverem em sociedade e colherem frutos no dia a dia. A Praça da Cidadania em Santo André é a primeira do Estado, e já se tornou a melhor praça da cidade, com um conceito tão complexo e que se preocupa na melhoria da vida das pessoas. Estamos transformando o Jardim Santo André, com muito empenho. Em breve faremos um novo campo de gramado sintético para o pessoal do bairro. Agora, é a população da região cuidar do equipamento, zelar conosco por este espaço fantástico que está sendo entregue”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A primeira dama de Santo André também falou sobre a importância da parceria com o Estado. “Esta é uma parceria com as esferas estadual e municipal, e com o esforço conjunto com a iniciativa privada, entregando qualificação profissional, geração de emprego e renda, educação, cultura e lazer, mostrando que ainda são as melhores ferramentas de transformação social. Esta praça é o melhor exemplo que com o fruto do trabalho podemos colher amor e solidariedade”, completou a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade de Santo André, Ana Carolina Barreto Serra.