Doria anuncia compra de 3 mil respiradores para pacientes graves de coronavírus

Estrutura do SUS ganha reforço de quase 50% no número de aparelhos; ocupação em UTIs COVID-19 na Grande SP atinge taxa alarmante de 85%

 

Doria anuncia compra de 3 mil respiradores para pacientes graves de coronavírus. Foto: Divulgação

 

O Governador João Doria anunciou a compra de 3 mil respiradores para reforçar a estrutura do SUS no atendimento ao crescente número de pacientes com os sintomas mais graves de COVID-19. Até o início da tarde desta quarta-feira (29/04), o coronavírus já havia infectado 24.021 pessoas e matado outras 2.049 em todo o estado de São Paulo – na região metropolitana da capital, a ocupação em UTIs exclusivas para a doença atingiu uma taxa alarmante de 85%.

“Os respiradores foram comprados no exterior, dentro das regras e dos critérios estabelecidos para um momento de emergência como este”, afirmou o Governador. “Eles estarão a serviço da população do estado de São Paulo nos hospitais públicos já a partir deste final de semana”, acrescentou Doria.

A aquisição foi feita em caráter emergencial e permitirá a ampliação de aproximadamente 50% do número de ventiladores mecânicos já existentes no SUS de São Paulo. Até agora, estão disponíveis 6,3 mil equipamentos do tipo, conforme registros no CNES (Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde).

A previsão é que primeiros 500 respiradores chegam a São Paulo no fim desta semana e devem ser instalados no complexo do Hospital das Clínicas e outras unidades de referência em COVID-19 da capital. Até o fim de maio, a previsão é de que 500 unidades sejam entregues semanalmente para que hospitais de todas as regiões do estado ganhem reforço.

“A palavra tempo é fundamental. De nada adianta respiradores entregues a São Paulo em julho, agosto ou setembro, provavelmente quando a epidemia já recua. Tempo significa salvar vidas, e foi esta a lógica que a Secretaria da Saúde usou na aquisição”, disse o Vice-Governador e Secretário de Governo Rodrigo Garcia. “Nós precisamos destes respiradores, há a clara necessidade de aplacar o que acontece em um sistema já pressionado”, acrescentou o Coordenador do Centro de Contingência do coronavírus, David Uip.

Os novos respiradores estão em fase de importação da China, com investimento de US$ 100 milhões (R$ 550 milhões pelo câmbio atual). São 2 mil ventiladores pulmonares do modelo SH300 e mil ventiladores para anestesia COMEN AX400. Os recursos são do Tesouro do Estado.

“Em tempo recorde, ativamos 1.881 leitos novos de UTI e compramos 3 mil respiradores, pois sabemos que o paciente com COVID-19 pode precisar de tratamento intensivo quando tiver quadro respiratório grave. Queremos garantir condições para os profissionais de saúde e os pacientes atendidos no SUS”, afirma o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.