Diadema registra sete casos de escorpiões na cidade

Município participa de capacitação de profissionais  feita pela Secretaria Estadual de Saúde para controle desses animais  

 

Diadema registra sete casos de escorpiões na cidade. Foto: Reprodução

 

Diadema registrou sete ocorrências com a presença de escorpiões em 2019, contra três casos em 2018. A Prefeitura não informou os bairros, mas alerta para os cuidados necessários para evitar a presença desses animais e  também capacita servidores para atuar no controle.

Nesta sexta-feira (07/02), profissionais de saúde dos sete municípios do Grande ABC participaram de atividade prática da Capacitação de Manejo e Controle de Escorpião, promovida pela Superintendência de Controle de Endemias, da Secretaria do Estado da Saúde. Como parte do programa, houve visita ao Cemitério Municipal de Diadema para identificar possíveis focos de animal.

A capacitação teve início na quinta-feira (06/02), no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de São Bernardo, com aulas teóricas sobre tipos de escorpiões, predadores naturais, cuidados com o manejo, locais propícios, abordagem específica, trabalho de campo, entre outros. O objetivo foi preparar os agentes no cuidado de prevenção e captura correta dos escorpiões. Diadema participou com sete profissionais.

De acordo com as características de cada local, a presença de escorpiões pode ser considerada um problema. “Isso acontece em alguns pontos próximos a região de mato e barranco ou que possuem áreas de descarte de todo tipo de material”, explica a supervisora dos agentes de controle de zoonoses de Diadema, Dejanira Benedita Moyses.

“É necessário controlar as populações de escorpiões pelo risco que representam para a saúde humana, já que a erradicação dessas espécies não é possível e nem viável. No entanto, o controle pode diminuir o número de acidentes e, consequentemente, a morbimortalidade”, afirma a coordenadora do Departamento de Vigilância à Saúde, Andreia de Conto Garbin.

Diadema também participou da elaboração do Plano de Ação Regional para Acidente Escorpiônico em 2019. O documento da Sucen orienta o controle de focos de escorpião, monitorando e atualizando os profissionais de saúde na prevenção de acidentes.

 

Município de Diadema participa de capacitação feita pela Secretaria Estadual de Saúde para controle desses animais. Foto: Divulgação/PDA-Adriana
Horvath

Como evitar

O CCZ Diadema orienta algumas medidas para evitar a presença de escorpiões como manter jardins e quintais limpos, evitando o acúmulo de entulhos, folhas secas, lixo doméstico e material de construção; combater a proliferação de insetos, que é o principal alimento do escorpião; não por as mãos em buracos sob pedras e troncos; e usar telas em ralos de chão, pias e tanques. Sacudir roupas e sapatos antes de usá-los também é uma medida para evitar acidentes, pois escorpiões podem se esconder neles e picarem ao serem comprimidos contra o corpo.

O que fazer

Ao encontrar um escorpião, não mate. Se possível coloque dentro de um vidro fechado, mas com furos na tampa para que o animal possa respirar. Entregue-o na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima com nome e indicação do local onde foi encontrado. Também é importante informar ao CCZ sobre a presença de escorpiões.

Serviço:

Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Diadema

Rua Ipoá, 40 – Inamar.

Tel.: 0800 7710963