Deputado federal Alexandre Frota é expulso do PSL

Parlamentar é acusado de infidelidade partidária por criticar o presidente Jair Bolsonaro e se abster na votação da Reforma da Previdência

 

alexandre frota
Alexandre Frota é acusado de infidelidade partidária por criticar o presidente Bolsonaro e se abster na votação da Reforma da Previdência. Foto: Reprodução

 

A Executiva do PSL expulsou de seus quadros de filiados nesta terça-feira (13/08) o deputado federal Alexandre Frota. O parlamentar é acusado de infidelidade partidária por criticar abertamente o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), além de se abster no segundo turno de votação da reforma da Previdência, um dos projetos mais defendido pelo governo para recuperação da economia no País.

As solicitações de expulsão de Frota dos quadros do partido foram feitas pela deputada Carla Zambelli (SP) e pelo senador Major Olímpio (SP). A Executiva, presidida por Luciano Bivar (PE), se encontrou na sede do PSL para fazer a deliberação sobre esse assunto.

A reunião contou om a participação do senador Major Olímpio, do deputado Felipe Francischini (PR), do deputado Julian Lemos (PB), do líder da sigla na Câmara, Delegado Waldir (GO), além de outros integrantes da legenda..

Para expulsar Alexandre Frota do partido, foram apresentados tweets em que o deputado chama o diretório estadual de São Paulo de “milícia de ex-PMs” e uma entrevista à revista ÉPOCA em que o parlamentar afirma que Bolsonaro é sua “maior decepção”.

Apesar de ter apresentado pedido de expulsão, a deputada Carla Zambelli mudou de ideia nos últimos dias sobre o desligamento de Frota, depois de um diálogo com o deputado. De acordo com Carla, o parlamentar teria pedido desculpas e estava disposto a mudar suas atitudes.