Companhia de Danças de Diadema recolhe doações para famílias carentes

Interessados em colaborar com a campanha podem doar cestas básicas ou qualquer alimento não perecível, álcool em gel, máscaras ou fazer depósitos em dinheiro que serão convertidos nos itens relacionados

 

Companhia de Dança de Diadema mantém atividades online na quarentena. Foto: Divulgação

 

 

A Companhia de Danças de Diadema e a APBD (Associação Projeto Brasileiro de Dança) recebem doações para amenizar as dificuldades em que se encontram as famílias carentes da cidade, em consequência da quarentena decretada pelo Governo do Estado de São Paulo para combater a disseminação do Coronavírus e a Covid-19.

Os interessados em colaborar com a campanha podem doar cestas básicas ou qualquer alimento não perecível, álcool em gel, máscaras de proteção ou fazer depósitos em dinheiro que serão convertidos nos itens relacionados. Mais detalhes sobre locais de entregas, produtos e conta bancária são pelo WhatsApp (11) 99992-7799.

Todas as doações são encaminhadas para o Circo Escola Diadema, localizado à Av. Afonso Monteiro da Cruz, 259, bairro Serraria, que vem concentrando arrecadações na região e distribuindo à população carente.

Companhia mantém atividades online na quarentena

A Companhia de Danças de Diadema, que completa 25 anos em 2020, elaborou uma estratégia online para manter suas atividades, durante a quarentena.

Os integrantes da companhia estão mantendo a rotina diária de prática corporal, mesmo à distância, quatro vezes por semana para manter a forma física. E as oficinas de dança regulares (Projeto Oficinas) também estão acontecendo via Internet.

Os bailarinos e a diretora Ana Bottosso vêm mantendo a disciplina interna com aulas online nos mesmos dias em que eram feitas presencialmente, às segundas, terças, quintas e sextas-feiras. Conectados, os integrantes da companhia se alternam na coordenação da prática corporal, que dura mais de uma hora, e a cada dia fazem uma aula diferente: práticas e noções de Yoga, pilates, alongamento, improvisação e condicionamento aeróbico. “Inclusive, dedicamos um dia às aulas de balé clássico com nosso professor Paulo Vinícius”, comenta Ana, que também é coreógrafa da Companhia de Danças de Diadema.

O encontro não termina com a prática física. “Continuamos reunidos por um bom tempo e dialogamos sobre vários assuntos como a adaptação a este novo formato de contato entre nós, e com nossos alunos das oficinas, temas referentes à nova criação coreográfica que se encontra em pleno processo (SCinestesia) e os 25 anos de existência da Companhia que estamos comemorando neste ano”, explica a diretora.

A Secretaria de Cultura de Diadema, à qual a companhia é ligada, criou também o canal Cultura Diadema Online que atende a população nesse momento de afastamento social. Por meio desta ferramenta, os bailarinos estão em contato frequente com os alunos do Projeto Oficinas, que é oferecido para a comunidade de Diadema, gratuitamente. As aulas continuam online. Cada artista orientador do projeto posta sua aula no canal nos mesmos dias (terças e quartas) e mesmos horários que ocorreriam presencialmente nos centros culturais da cidade.

“Assim estamos conectados com todas as turmas que hoje somam, aproximadamente, 550 alunos. O espaço é usado também para tirar dúvidas que eles possam ter ou simplesmente para comentarmos as aulas com eles”, explica Ana Bottosso que completa: “desde o início da quarentena, já postamos cerca de 90 aulas para os alunos do projeto, e desejamos retornar o mais rápido possível, sobretudo com saúde e em forma física e mental”.

Também foram disponibilizados vídeos com coreografias na íntegra de espetáculos do repertório da Companhia de Danças de Diadema, que podem ser acessados também pelo site www.ciadedancas.apbd.org.br. Ana comenta ainda que as atividades nas redes sociais foram redobradas nesse momento com a intensificação postagens no Instagram, Facebook e WhatsApp.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*