13 de abril de 2021

Coletivo do Rock repudia banda por tocar ao lado de animais em Sto.André

Mais visitados

Membros da Cultura Rock dizem que músicos não fazem parte do Coletivo e farão campanha para arrecadar alimentos para cães e gatos

Coletivo do Rock
Coletivo do Rock fará campanha de arrecadação de ração e produtos de higiene para doar aos protetores de animais. Foto: Divulgação

O Coletivo Rock ABC, que conta com mais de 2 mil integrantes, decidiu pegar a defesa dos protetores dos animais que realizavam uma feira de adoção na rua Oliveira Lima, no sábado (01/09), quando uma banda de rock chegou e passou a se apresentar ao lado do pets. Por conta do barulho, alguns gatos e cães fugiram e outros começaram a passar mal. O caso foi parar na delegacia por conta de acusações de agressão física.

Diante dos acontecimentos lastimáveis que ocorreram por volta das 13h em frente ao Edifício Quitandinha, entre a banda “Descolados do Mundo” e os organizadores da “Feira de Doação de Animais” que ocorre lá todo último sábado de cada mês, esclarece a população que a banda em questão não tem nenhuma ligação com o nosso Coletivo e que todas as nossas ações culturais são realizadas e organizadas em concordância com a lei e pactuadas com a população local e autoridades públicas. Somos totalmente contra quaisquer ações que prejudiquem terceiros, pessoas ou animais, como aquelas que aconteceram na Oliveira Lima”, informou o Coletivo do Rock por meio de nota oficial.

De acordo com os membros da Cultura Rock, entre eles artistas, empresários e técnicos, não pode existir intolerância e que por conta disso farão uma campanha de arrecadação de ração e produtos de limpeza para doar aos protetores de animais.

Nossa causa é justa e legítima, lutamos pela nossa Cultura que é o Rock, inclusive com Ocupações Culturais Públicas, mas em nenhuma delas nos faltou bom senso, organização ou foi descumprido qualquer acordo entre nós, população local e Poder Público, por isso, dizemos a população em geral: nós não somos assim e nem construímos nossas ações da forma como eles fizeram. Nós lutamos para desistigmatizar a Cultura Rock e ações onde falta o bom senso como a deles só reforçam a imagem negativa que parte da população tem de nós. Esperamos que as pessoas separem atitudes de pessoas individuais de atitudes de grupos. Assim como, há pessoas de boa índole que gostam de rock, samba, sertanejo e etc. Também há pessoas de má índole que gostam de qualquer um desses estilos musicais, toda uma cultura não pode ser estigmatizada pela atitude isolada de um indivíduo, artista ou banda”, concluiu a nota.

Agressão

Gabriela Giardini Costa, que é defensora da causa animal e estava no local, disse ter sido agredida ao tentar conversar com integrantes da banda para interromper o som que estava prejudicando os animais. Ela gravou um vídeo e fez um registro de ocorrência na delegacia. Gabriela tem deficiência visual e disse que prótese ocular no olho direito.

De acordo com a protetora de animais, faltou bom senso por parte da banda ao não aceitar dialogar. “Houve cachorro que começou a passar mal, tremer e babar por conta do som muito alto. Ficamos bastante chateados com a situação. Mas a parte boa de tudo que ocorreu é que encontramos pessoas solidárias, como é o caso do Coletivo do Rock que fará uma campanha para ajudar os animais”, disse Gabriela ao acrescentar a realização da feira está ampara em lei municipal .

Integrantes da Banda Descolados do Mundo não foram localizados pela reportagem para se posicionarem sobre o assunto.
Até o fechamento da reportagem, a Prefeitura também não havia dado retorno.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações