23 de janeiro de 2022

Chuvas causam pontos de alagamento e quedas de árvores no ABCD

Mais visitadas

Em Santo André e São Bernardo choveu mais de 50 milímetros na tarde desta terça-feira

rua alagada
Santo André registrou pontos de alagamentos nesta terça-feira. Foto: Reprodução/Redes Sociais

As fortes chuvas que caíram no ABCD nesta terça-feira (11/01) causaram pontos de alagamentos em cidades do ABCD. Também foram registradas quedas de árvores e escorregamento de terra.

Santo André, por exemplo, registrou por volta de 50mm de chuva nesta terça-feira. Não houve deslizamentos e quedas de árvores, mas a Defesa Civil segue monitorando as diferentes áreas. Quatro pontos registraram alagamentos: Avenida Lauro Gomes (próximo ao cemitério vertical); Estrada do Pedroso x Rua dos Missionários; Rua Pederneiras x Rua Lauro Muller e Rua Igarapava (altura do nº 250).

Em Diadema, segundo a Prefeitura ficaram alagadas as seguintes ruas: Miosótis, na Vila São José;- Idealópolis com Indaiassú, no Conjunto Habitacional Naval, na Vila São José; Alexandre de Gusmão com a Mathias Albuquerque, na Vila Nogueira e  avenida  Piraporinha com a Ulisses Guimarães, também na Vila Nogueira.

rua alagada em diadema
Diadema também foi castigada pela forte chuva. Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Prefeitura de São Bernardo, por meio da Defesa Civil, informa que das 13h às 14h30 a cidade registrou volume médio de chuva de 52,6 mm – seis vezes mais do que os 8 mm esperados para esta terça-feira (11/01), conforme projeção da Somar Meteorologia.

Conforme a Central Integrada de Monitoramento, foram registrados pontos em que houve demora para o escoamento da água ao sistema de macrodrenagem, como em trecho da Av. Senador Vergueiro, Rua dos Vianas, Av. Brigadeiro Faria Lima, Rua Marechal Deodoro com a Avenida Prestes Maia, Corredor ABD com a Avenida 31 de Março, Alameda Glória, Avenida Taboão e na Avenida Servidei Demarchi. A situação nos locais já foi normalizada e o tráfego de veículos liberado. O sistema de piscinões e estações elevatórias da cidade está em pleno funcionamento. Não houve registro de ocorrências de maior gravidade ou prejuízos materiais em residências ou comércios.

 

rua alagada em são bernardo
Centro de São Bernardo registrou ruas com escoamento lento. Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Prefeitura de Rio Grande da Serra informou, por meio da Defesa Civil, que não houve pontos de alagamento na cidade. Por causa das fortes chuvas,  registrou queda de árvores na Estrada da Maratona e Rua das Orquídeas  (Vila Niwa), Estrada Fazenda São Joaquim (Recanto das Flores) e na Rua Embu (Vila Conde). Houve escorregamento de terra na Avenida José Belo (altura do bairro Pedreira), na Rua Leopoldo (Bairro Santa Tereza) e na Rua José Carlos Pace (Bairro Pedreira), sem registro de vítimas.

E Ribeirão Pires tivemos o volume mais forte de chuva nos pluviômetros manuais de 35,8mm de uma só pancada, em Ouro fino Paulista. Foram registrados 5 pontos de alagamentos (Quarta Divisão, Parque Aliança, Centro Alto, área central e Jardim Santa Rosa). Cinco árvores caíram atingindo a rede elétrica e com interdição na via pública na Av. Pereira Barreto e Av. Humberto de Campos.

“A resposta foi imediata. Não houve registro de deslizamento próximo às vias públicas. Mas, alguns que atingiram taludes com danos mínimos em residência por falta de acompanhamento técnico de suas construções/obras particulares”, informou a Prefeitura.

A precipitação em Mauá, nesta terça-feira, foi leve e não causou nenhum transtorno. Não houve alagamentos. Não houve deslizamentos ou queda de árvores.

Em São Caetano os pontos de alagamentos foram na Guido Aliberti.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações