Chuvas causam alagamentos e transtornos aos moradores do ABCD

Também houve queda de árvores, falta de energia e deslizamentos congestionamento em trechos do Rodoanel

Avenida Santo Dumont  teve pontos de alagamentos no sábado. Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

As chuvas que caíram no ABCD de sábado (08/02) até esta segunda-feira (10/02) causaram transtornos aos moradores da região, como ruas alagadas, trânsito congestionado, queda de muro de arrimo; desbarrancamento de morro, queda de árvores e falta de energia em alguns bairros. Houve pontos de congestionamento em trechos do Rodoanel. E a previsão dos meteorologistas é de que chuvas intensas atingirão a região ainda esta segunda.

Em São Paulo, houve um caos. Houve enchentes, desabamentos e linha 8 da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) ficou com a circulação interrompida. O rodízio para carros e caminhões está suspenso. A orientação é para que as pessoas não saiam de casa.

Importantes vias da cidade estão interditadas, como as Marginais Pinheiros e Tietê, em vários trechos, Avenida Braz Leme (zona norte), Avenida Olavo Fontoura (zona norte), Avenida Santos Dumont (região central), Avenida Dr. Gastão Vidigal (zona oeste) e Avenida Dr. Chucri Zaidan (zona oeste).

Santo André

Além de queda de árvores, grade, Santo André enfrentou vários pontos de alagamentos no sábado. A Prefeitura de Santo André, por meio da Defesa Civil, esclarece que não registrou pontos de alagamento intransitáveis na cidade desde a noite de domingo As equipes atenderam 10 solicitações de vistoria em vários bairros, com apontamento de três quedas de árvores.

Os agentes da Defesa Civil atenderam também quatro solicitações de vistorias nos bairros Sítio dos Vianas, Vila Luzita, Recreio da Borda do Campo e Jardim Santo André, sobre escorregamento de terra em vias públicas. As ocorrências não tiveram vítimas.

São Bernardo

Em São Bernardo houve queda de árvores e problemas de falta de energia. No fim de semana, quatro pessoas foram levadas pela enxurrada e uma delas morreu em córrego que fica na rua dos Vianas.

A Prefeitura de São Bernardo informou que na manhã desta segunda-feira foi registrado um único ponto de alagamento na Avenida Lyons, na divisa com Santo André. O acúmulo de água se deu por volta das 6h30, com a situação totalmente normalizada por volta das 8h. Entre as 17h deste domingo e a manhã desta segunda-feira (10/02) foram registradas quedas de árvores e galhos em diversos bairros da cidade, com equipes da secretaria de Serviços Urbanos atuando para remoção e liberação das vias.

Há também registro de queda de energia em diversos pontos da cidade, incluindo os semáforos do Corredor ABD, Avenida 31 de Março, no cruzamento com a Rua Alfred Juriskovisky e Avenida Kennedy. Equipes do departamento de trânsito estão nos locais trabalhando no reestabelecimento da energia.

No período, a Defesa Civil registrou quatro ocorrências de escorregamento de terra, sendo nenhuma com vítima. Os casos ocorreram no bairro Ferrazópolis, Vila São José e Areião, onde foram realizadas duas interdições. As ocorrências estão sendo acompanhadas de atendimento social.

Houve queda de árvores em São Bernardo e quatro pessoas foram arrastadas pela enxurrada, sendo que uma delas morreu. Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

Mauá

Em Mauá, houve problemas  com queda de energia em alguns bairros, ms não houve pontos de alagamento, desabamentos, quedas de árvores ou outros problemas. “Eventual falta de energia foi pontual e localizada, sendo resolvida dentro do prazo estabelecido pela concessionária. As equipes de defesa civil continuam acompanhando e monitorando. A operação guarda-chuva, iniciada em dezembro e intensificada agora no começo do ano, com limpeza de bueiros, bocas de lobo, desassoreamento de rios, cata bagulho, capinação e outros serviços vem desempenhando um papel fundamental nesse índice positivo”, informou nota da Prefeitura.

São Caetano

Em São Caetano, os pontos de alagamentos foram registrados na noite deste domingo (09/02) e na madrugada desta segunda-feira. Os registros de ocorrências foram nos bairros Fundação, Vila São José, Jardim São Caetano, Prosperidade e  Centro.

 

Pontos de alagamentos foram registrados em ruas de São Caetano. Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

 Rodoanel

De acordo com a concessionária Spmar, devido às chuvas, houve também três pontos de lentidão no Rodoanel, sendo dos quilômetros 55 ao 50 no trecho Sul, além do 33 ao 30 e do 84 ao 79.

Rio Grande da Serra

Em Rio Grande da Serra não houve registro de deslizamentos e alagamentos. “Teve somente uma ocorrência de queda de muro nesta madrugada com abalamento de estrutura da residência. A Defesa Civil esteve no local e constatou o risco e interditou a residência e os moradores foram levados para casa de parentes”, informou nota da Prefeitura.

Ribeirão Pires

Defesa Civil de Ribeirão Pires informou que entre o final da tarde deste domingo início dessa segunda-feira, as fortes chuvas que caíram sobre a cidade somaram cerca de 110 mm (o acumulado das últimas 72h chega a 134 mm). A cidade, portanto, entrou em estado de Atenção.

Do último sábado (08/02), até a manhã desta segunda-feira, foram registradas pela Defesa Civil Municipal de Ribeirão Pires 5 quedas de árvores; uma queda de muro de arrimo; e desbarrancamento de morro. Nenhuma das ocorrências teve registro de vítimas. Também não há, nesse período, registro de alagamento ou de pessoas desabrigadas.

 

Além de pontos de alagamentos, Ribeirão Pires registrou deslizamento em morro. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Operação Verão Seguro (OVS)

– Para conscientizar a população sobre ações preventivas nesta época do ano, a Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires e a Defesa Civil da cidade estão trabalhando ações durante a Operação Verão Seguro (OVS) 2019/2020. O período previsto de chuvas intensas segue até 15 de abril de 2020.

Equipes de diferentes setores estão mobilizadas para o atendimento de ocorrências e em ações preventivas. A fiscalização e o monitoramento de áreas de risco, com especial atenção às R3 e R4 (maior risco de deslizamentos de terra) foram reforçados. A Prefeitura também reforçou os alertas à população, com indicação de medidas de segurança.

As indicações feitas pela Defesa Civil são:

– Não jogar lixos e entulhos nas ruas e beiras de rios;

– Verificar calhas e telhas quebradas;

– Ficar atento ao surgimento de goteiras, estufamentos e trincas em paredes, terrenos e muros;

– Ficar atento a árvores, muros e postes inclinados; estalos ou aumento de trincas em pedras; águas mais barrentas; Ao verificar algum destes sinais, saia imediatamente do local e acione a Defesa Civil.

– Em caso de emergência, acionar a Defesa Civil Municipal. Telefones 199 ou 4825-1830.

O que fazer em caso de enchentes?

– Desligar a chave geral e fechar o registro de água no cavalete em imóveis;

– Levantar móveis e eletrodomésticos;

– Colocar lixo em lugar alto;

– Manter alimentos e outros produtos longe da água (caso estejam molhados descarte-os);

– Separar documentos e remédios;

– Retirar animais de estimação do local e leve-os para área segura;

– Procurar abrigo em locais altos e secos.

Atenção

Evitar contato com a água de chuva, pois ela pode estar contaminada. Se houver contato, ficar atento a sintomas como febre, vômito, diarreia e dores musculares. Ao sentir os sintomas, é preciso procurar uma Unidade de Saúde.

Não colocar a vida em risco: jamais se arriscar em locais inundados, mesmo para salvar documentos ou objetos de valor.