Cem deficientes acima de 30 anos terão atendimento socioassistencial em S.Caetano

Apae informa que a partir desta idade as pessoas com deficiência deixam de fazer parte do convênio financiado pela Educação

 

deficientes
Diego do Nascimento Castilho e Adriana Gomes da Fonseca durante assinatura do convênio. Foto: Divulgação/PSCS

 

A Sedef (Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência ou Mobilidade Reduzida) assinou nesta terça-feira (14/05) termo de colaboração com organizações da sociedade civil (OSCs) especialistas no atendimento socioassistencial de pessoas com deficiência e/ou Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) com idade acima dos 30 anos.

A Prefeitura informou que em colaboração com a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e a Amas (Associação Metodista de Ação Social), a Sedef passa a oferecer o serviço de Atendimento Socioassistencial, que tem como objetivo consolidar o processo de inclusão por meio de ações que promovam a informação e orientação nas áreas de saúde, cultura, esporte, lazer, trabalho, empreendedorismo, proteção e defesa de direitos e nas demais áreas que possibilitem à pessoa com deficiência exercer sua cidadania.

Para a presidente da Apae, Edivete Maria Boareto Belotto, a parceria com a Prefeitura significa a “oportunidade de uma qualidade de vida melhor para os assistidos acima de 30 anos, pois os mesmos deixaram de fazer parte do convênio financiado pela Educação e merecem a continuidade do trabalho realizado”, afirmou. “É com reconhecimento e gratidão que a Amas celebra esse momento tão importante de parceria com a Sedef para essa iniciativa que muito contribuirá para a manutenção do nosso trabalho com os assistidos acima de 30 anos”, completou o presidente da Amas, Diego do Nascimento Castilho.

 

deficientes
Presidente da Apae, Edivete Maria Boareto Belotto, e secretária da Sedef, Adriana Gomes da Fonseca. Foto: Divulgação

 

A secretária da Sedef, Adriana Gomes da Fonseca disse que aos poucos a Pasta tem ampliado as ações “Ter laços diretos com Organizações que prestam serviços de referência é uma honra, além de nos permitir estar cada vez mais próximos dos munícipes e suas famílias”, disse.

  Para pleitear inclusão no serviço de Atendimento Socioassistencial, o morador deve realizar solicitação formal junto à Sedef e apresentar os seguintes documentos (original e cópia):

– RG, CPF ou Certidão de Nascimento do interessado (pessoa com deficiência ou TEA);

– RG, CPF do responsável legal, se menor ou incapaz;

– Laudo Médico;

– Comprovante de residência de até três meses;

– Relatório Descritivo sobre a pessoa com deficiência, emitido pela instituição a qual frequentou em anos anteriores, devendo conter dados sobre: Identificação; Diagnóstico; Habilidades e Competências; Comunicação; Autonomia; Funcionalidade.

A Sedef fica na Alameda Conde de Porto Alegre, 800, Bairro Santa Maria. Mais informações pelo telefone 4233-7550.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*