CDPs de Diadema, S.Bernardo e Sto.André flagram visitantes com ilícitos em parte íntima

Pessoas flagradas levavam entorpecentes e celulares aos criminosos que cumprem pena

 

Visitantes tentaram entrar com entorpecentes e celulares nos Centros de Detenção Provisória do ABCD. Foto: Divulgação

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou ter havido apreensões neste fim de semana(07/09 e 08/09) nas unidades prisionais de três cidade do ABCD: Diadema, São Bernardo e Santo André.

Uma visitante, irmã de preso, foi surpreendida pelos agentes de segurança do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Diadema, ao tentar entrar com entorpecentes na unidade prisional. O flagrante ocorreu no sábado,  foi descoberto por meio da revista mecanizada no escâner corporal. O invólucro, escondido no cós da calça da mulher, continha seis pacotes com substância semelhante à cocaína.

Outro caso frustrado envolvendo ilícitos com visitante no CDP de Diadema ocorreu no último domingo. Uma mulher tentou adentrar o presídio com um invólucro plástico com substâncias análogas à maconha e à cocaína escondidos nas partes íntimas. Ela foi encaminhada à uma sala reservada e acabou retirando os entorpecentes que seriam supostamente entregues ao seu marido.

Ambos os casos foram registrados no 1º Distrito Policial de Diadema.

São Bernardo
Um homem tentou burlar o sistema de segurança do Centro de Detenção Provisória (CDP) “Dr. Calixto Antônio”, de São Bernardo do Campo, escondendo ilícitos no chinelo.  O flagrante, registrado no último sábado, ocorreu no momento em que o visitante passava pelo escâner corporal, que identificou objetos no interior do seu calçado. Ao ser questionado, ele acabou confessando que possuía material proibido na sola do chinelo. Os agentes de segurança encontraram dois microchips de telefonia móvel, 48 micropontos similares ao entorpecente sintético K4 e 25 micropontos semelhantes ao LSD escondidos junto ao homem.

No domingo, também no CDP de São Bernardo, uma mulher foi barrada de entrar na unidade prisional por portar um microcelular introduzido nas partes íntimas. O flagrante ocorreu no momento em que a visitante passava pelo aparelho de escâner corporal que identificou um objeto estranho na região pélvica. Ela foi questionada pelas agentes de segurança e acabou confessando que escondia um invólucro na genitália.

Ambos os casos foram registrados no 3º Distrito Policial de São Bernardo.

Santo André
No domingo, a esposa de um detento tentou entrar no Centro de Detenção Provisória de Santo André com material ilícito introduzido no corpo. O flagrante ocorreu por volta das 7h40 da manhã, no momento em que ela passava pelo procedimento de revista no escâner corporal, que sinalizou uma imagem não identificada nas partes íntimas. A mulher acabou confessando que havia escondido no corpo um invólucro contendo um microcelular, popularmente conhecido como “batonzinho”.

Uma visitante, irmã de preso, foi surpreendida pelos agentes de segurança do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Diadema, ao tentar entrar com entorpecentes na unidade prisional. O flagrante ocorreu no sábado, 7, e foi descoberto por meio da revista mecanizada no escâner corporal. O invólucro, escondido no cós da calça da mulher, continha seis pacotes com substância semelhante à cocaína.