Casal que fazia falsa promessa de cura do câncer é preso em Ribeirão Pires

 Os dois criminosos eram procurados da Justiça e responderão pelo crime  

 

Policiais Militares do Baep prendem casal acusado de pertencer a uma quadrilha que vendia falsa promessa de cura do câncer. Foto: Divulgação

 

Policiais Militares do 6º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) prenderam nesta segunda-feira à noite (02/09) um casal acusado de praticar estelionato. Os detidos foram identificados como Ademilson Zerede e Emeralda Zerede. Segundo a Polícia, ambos já eram procurados da Justiça e pertencem a uma quadrilha que vendia falsa cura do câncer.

A prisão aconteceu durante patrulhamento tático pelo bairro Centro Alto, onde havia denúncia de que três pessoas tentavam invadir uma residência na rua Oswaldo Cruz. Ao chegar no local, os policias militares se depararam com os proprietários da casa.

Por meio de autorização do casal, foram feitas buscas na residência, mas não encontraram uma terceira pessoa. No entanto, quando os PMs pesquisaram os dados dos dois no sistema de informação da Polícia detectaram que eram procurados.

Os dois foram levados à Delegacia Sede de Ribeirão Pires, onde foi registrada a ocorrência e colocados à disposição da Justiça.

A quadrilha, que envolve até médico, é acusada de vender cápsulas de Ômega 3, em embalagem sem rótulo, no consultório que fica em um prédio de luxo em São Paulo. A promessa é de curar o câncer em pacientes na fase terminal da doença. O preço do frasco com 30 cápsulas era vendido por R$ 15 mil, conforme consta da denúncia investigada pelo Ministério Público.

~

4 Comentários

  1. Dois safados sem vergonha, já saiu ha alguns anos atras uma reportagem deles no fantastico. uma conhecida que faleceu vendeu carro para comprar esta capsula. tomara que morram…

    • Conheço o casal, eles jamais fariam isso. Não se deixe levar pela mídia, eles distorcem a verdade para conseguir audiência, são sensacionalistas. Procure conhecê-los(o casal) e vera que foi manipulado pela imprensa. Eu fui na fonte e obtive a resposta. Não julgue sem antes ouvir os dois lados.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*