Cadeirante de 82 anos é vítima de violência sexual em Santo André

Filha de 51 anos também foi agredida e estuprada por ladrão que roubou R$ 60 após invadir residência

Caso de abuso sexual foi registrado na Delegacia da Mulher da cidade. Foto: Divulgação

 

Um crime chocou a cidade de Santo André no dia de Natal. Um homem invadiu a residência de uma cadeirante de 82 anos e a violentou sexualmente.  O bandido ainda agrediu e estuprou a filha de 51 anos e roubou R$ 60 antes de deixar o local.

O BO (Boletim de Ocorrência) foi registrado na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Santo André. Segundo a Polícia, a filha estranhou o fato de a cachorra da família latir muito. Além disso, ouviu um barulho diferente. Ao descer as escadas da residência para acalmar a pet, flagrou o criminoso violentando sexualmente sua mãe. O bandido estava nu.

Indignada com a situação, a mulher entrou em luta corporal com o bandido, que ainda a violentou. A vítima perdeu os sentidos e o agressor fugiu. Ambas foram internadas, mas só a filha teve alta hospitalar até o momento. A idosa teve trauma na face, pois o ladrão deslocou seu maxilar.

A vítima relatou que o estuprador estava bem vestido e que tem uma tatuagem no braço esquerdo, que possui flores e uma parte quadriculada em preto, vermelho  e cor da pele. A mulher contou à Polícia que logo após o ato o criminoso disse que ele já tinha visto várias vezes na rua e sabia que ela era uma costureira e sua mãe uma cadeirante e que “ele voltaria, com certeza, pois não ficaria mais sem suas partes, pois ela era muito gostosa , mas se ela denunciasse ele voltaria para matá-las”.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, a  Delegacia de Defesa da Mulher  de Santo André investiga o caso por meio de inquérito policial. “As vítimas foram submetidas a exames junto ao Instituto Médico Legal (IML). A Polícia Civil procura por imagens de circuito de segurança que possam auxiliar nas investigações. Diligências estão em andamento para identificação e prisão do autor do crime”, concluiu nota oficial.