Auricchio entrega solicitação para tornar Festa Italiana patrimônio imaterial

Prefeito justifica que a medida tem por objetivo preservar raízes e tradições do evento

 

Prefeito Auricchio justifica que a medida tem por objetivo preservar raízes e tradições da festa italiana. Foto: Divulgação/PSCS

A mais tradicional festa de rua do ABCD e uma das maiores do Estado de São Paulo, a Festa Italiana de São Caetano  deverá ser tombada. No ato solene realizado no sábado (31/08), na Câmara dos Vereadores, o prefeito José Auricchio Júnior entregou o Protocolo de Intenções visando a adoção de providências necessárias para reconhecer a festividade como patrimônio cultural imaterial do município.

Auricchio justificou que a medida tem por objetivo preservar raízes e tradições do evento, que chegou à 27ª edição em 2019, com recorde de público – 70 mil visitantes. “A festa acontece onde nasceu São Caetano do Sul. A cada ano, buscamos avançar em melhorias estruturais para trazer mais conforto aos visitantes”, pontuou. “A gastronomia e as atrações artísticas são os pilares da festa, que devem ser mantidos e não podem ser distanciados com o passar do tempo. Por essas e outras razões, somos uma das maiores festas de tradição italiana do Brasil”.

VOLUNTÁRIOS

As 26 entidades participantes da 27ª Festa Italiana foram reconhecidas e homenageadas no ato solene. “Registro, também, meus agradecimentos aos mais de 500 servidores municipais envolvidos na Festa Italiana e, em especial, aos 1.200 voluntários que se dedicaram intensivamente nos oito dias de evento”, enalteceu Auricchio. “A generosidade e a bondade de todos movem essa energia”.

A direção, a equipe pedagógica, a APM (Associação de Pais e Mestres) e os alunos da EMEF Senador Fláquer, do Bairro da Fundação, também foram lembrados. “Deram uma verdadeira demonstração de civilidade e respeito”, completou Auricchio, ao destacar a participação do coral da escola cantando o Hino da Itália no evento.

O deputado estadual Thiago Auricchio parabenizou a cidade pelo sucesso da Festa Italiana. “A força dos imigrantes que construíram São Caetano está presente no sangue dos voluntários. A grandeza do evento é resultado do empenho e solidariedade entre as entidades”.

O autor da propositura do ato solene e presidente da Apami (Associação de Proteção e Assistência à Maternidade e à Infância), o vereador Tite Campanella, revelou que a Festa Italiana trouxe um clima de irmandade, solidariedade e amizade. “Dá trabalho, mas dá saudades. Senti na pele o que vocês (voluntários) fazem há tantos anos”, disse. “Temos a satisfação de ver as pessoas se superarem na bondade e na caridade, e melhorarem como seres humanos”, finalizou.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*