Auricchio e Paulo Serra doam 50% de seus salários para combater covid-19

Vereadores da bancada de sustentação em São Caetano também doarão parte dos vencimentos; parlamentares de outras cidades também se movimentam

Auricchio e Paulo Serra doarão metade de seus salários para ações de combate ao coronavírus; Pio Mielo anunciou que vereadores governistas também. Foto: Divulgação/Helber Aggio

 

O prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), e o prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB) doarão metade de seus salários para ações de combate ao novo coronavírus. O prefeito de Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira (PSDB),  também fez doação de 50% de seus vencimentos, enquanto Orlando Morando (PSDB), chefe do Executivo de São Bernardo, doou 100% de sua remuneração. A mulher de Morando, a deputada estadual Carla Morando (PSDB), também doou tida a remuneração para a mesma finalidade.

Auricchio e Paulo Serra anunciaram a doação pelas redes sociais. “Amigos e amigas, este é um momento de solidariedade e de pensar no próximo”, disse o prefeito de São Caetano. “Em solidariedade à população e a toda nossa cidade que passa por um momento tão delicado doarei 50% do meu salário para as ações de combate ao coronavírus”, completou Auricchio.

No caso de Santo André, além do prefeito, secretários, adjuntos e diretores da administração também contribuirão para ação de combate à Covid-19. O valor doado na cidade deve chegar a R$ 300 mil.

Câmaras

Vários vereadores na Região do ABCD passaram a defender também a redução de salários. Em Diadema, o vereador Companheiro Sérgio, líder do prefeito Lauro Michels na Câmara, afirmou que defende corte nos salários dos três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário).

“Quero informar que, devido a essa situação de dificuldade, a nossa equipe disponibilizou 30% de seus salários a destinação de compras de Alimentos para doar as instituições Carentes de nossa Cidade. Conseguimos montar 200 cestas básicas que foram distribuídas em diversas Comunidades”, disse o Companheiro Sérgio.

Companheiro Sérgio e equipe doam 30% dos salários e arrecadam cestas básicas para famílias carentes. Foto: Divulgação

 

Santo André

Pedrinho Botaro (PSDB), presidente da Câmara, irá levar a recomendação aos vereadores de Santo André. Os parlamentares de Ribeirão Pires também têm se articulado para a redução.

Iniciativa

A bancada governista em São Caetano já aderiu à redução e 14 dos 19 parlamentares da Câmara. “Considerando o combate ao coronavírus, venho informar que nós, os 14 vereadores que formam a base de sustentação e compromisso com a cidade, doaremos 50% dos nossos salários para ajudar nas medidas de prevenção dessa pandemia, durante três meses. O dinheiro será destinado para a área da saúde e ações sociais que estão sendo executadas pelo Fundo Social de Solidariedade de São Caetano, para as famílias que mais precisam neste momento. Com amor ao próximo, solidariedade, responsabilidade e respeito ficaremos fortes e vamos vencer essa batalha”, diz o documento dos vereadores de sustentação.

1 Comentário

  1. Esses prefeitos do ABC deveriam pagar um abono mensal de r$ 1.000,00, no mínimo, aos profissionais de saúde que estão trabalhando e se arriscando no atendimento a população nessa crise do coronavirus. Dinheiro público para esquemas e corrupção existe, né?

Comments are closed.