Atila toma posse como prefeito após ficar 67 dias longe do cargo

 Cidade vive turbulência política com indas e vindas do chefe do Executivo que foi preso duas vezes no ano passado

Atila já voltou ao cargo duas vezes, sendo a primeira em em setembro do ano passado. e a segunda agora Foto: Divulgação/PMA-Roberto Mourão

 

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), voltou nesta segunda-feira (18/02), ao comando do Paço, após uma ausência de 67 dias da função. A posse ocorreu às 14h30 A cidade vive um momento de turbulência, pois chefe do Executivo já foi preso duas vezes, sendo uma em maio e outra em dezembro do ano passado.

Atila foi solto na sexta-feira (15/02) após a concessão de liminar por parte do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes. O prefeito é acusado de liderar uma organização criminosa que arrecadaria propina junto a fornecedores da Prefeitura para dividir com os vereadores. Todos negam as denúncias feitas pela PF (Polícia Federal) já já deflagrou duas operações em Mauá: Prato Feito e Trato Feito.

Nos dois afastamentos do prefeito, quem comandou a cidade foi a vice-prefeita Alaíde Damo (MDB), que antes de deixar o Paço exonerou secretários e vários comissionados indicados por ela.

Quatro vereadores participaram da posse: Admir Jacomussi (PRP), pai do prefeito, Betinho Dragões, Vanderley Neycar (SD), presidente da Câmara, e Sinvaldo Carteiro, presidente de uma das Comissão que analisam a cassação de Atila.

Quanto aos dois processos de impeachment que tramitam na Câmara, afirmou estar tranquilo e que a investigação provará sua inocência. “Acredito em Deus e na Justiça”, finalizou.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*