Atila não comparece para depor em Comissão de impeachment

Defesa do prefeito de Mauá alega que pelo Código de Processo Penal ele tem de ser seu o último a depor

 

Atila será convocado para depor em outra ocasião. Foto: Divulgação

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), não compareceu para depor nesta segunda-feira (11/03) na Comissão de Impeachment que apura  quebra de decoro  porque o chefe do Executivo foi preso duas vezes no ano passado pela Polícia Federal sob a acusação de que recebia propina das empresas e dividia com 21 dos 23 vereadores, além de um suplente.

O advogado do prefeito, Leandro Petrin, alegou à Comissão que pelo Código de Processo Penal, o prefeito tem de ser o último a ser ouvido.

No caso do processo de impeachment da ex-presidente da república Dilma Rousseff, ela também foi a última a prestar depoimento.

O advogado também alegou que houve eventuais falhas na notificação do prefeito. A Comissão vai decidir nova data para Atila comparecer na Câmara.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*