Atila Jacomussi pede outro habeas corpus, agora ao Supremo

 Prefeito de Mauá está preso na carceragem da Polícia Federal desde 9 de maio e já sofreu várias derrotas no Poder Judiciário

Atila tenta liberdade no Supremo Tribunal Federal. Foto: Divulgação/PMA-Roberto Mourão

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), que está preso na carceragem da PF (Polícia Federal) desde a quarta-feira da semana passada (09/05), acusado de desviar dinheiro da merenda escolar entrou nesta quinta-feira com um pedido de habeas corpus no STF (Supremo Tribunal Federal).

Desde a sua prisão na semana passada, Atila sofre sucessivas derrotas nos tribunais: três até o momento. Na quinta-feira passada (10/05), a 1ª Vara da Justiça Criminal da Capital considerou a prisão legal. Na sexta-feira (11/05), foi a vez do TRF3 (Tribunal Regional Federal da Região 3) transformar a prisão temporária em preventiva e, agora, o STJ negou o habeas corpus ao prefeito na quarta-feira (16/05).

O advogado de Atila, Daniel Bialski, afirmou que o julgamento definitivo no STJ ainda terá julgamento positivo. Ele acredita que no caso do STF deve sair uma decisão rápida. “Na semana que vem teremos novidades”, disse.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*