13 de abril de 2021

Após ataque em Suzano, 33 famílias vão a plantão do Estado sobre indenização

Mais visitados

Muitos são pais de alunos que não foram atingidos fisicamente no atentado, mas se sentem traumatizadas com o que aconteceu

 

Estado vai indenizar sete famílias, sendo cinco de alunos e duas de funcionárias da Escola Raul Brasil,. Foto: Reprodução

Desde sexta-feira (15/03), a Procuradoria Geral do Estado (PGE) faz atendimentos a familiares de alunos da Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, onde cinco alunos e duas funcionárias foram mortos durante ataque na última semana. Outros dois jovens responsáveis pelo massacre se mataram depois.

O objetivo do plantão é esclarecer dúvidas jurídicas relacionadas ao caso. Até o momento, foram atendidas 33 famílias, algumas com mais de uma criança matriculada na instituição. Segundo a Procuradora Geral do Estado, Lia Porto Corona, que foi acompanhar o andamento dos atendimentos, muitas das pessoas que procuraram o plantão são familiares de alunos que, ainda que não atingidos fisicamente no atentado, estão traumatizadas com o que aconteceu.

O plantão deve acontecer até esta segunda-feira (18/03), das 9h às 17h, na Diretoria de Ensino – Regional Suzano (Av. Mogi das Cruzes, 175 – Parque Suzano, Suzano).

Foi publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta o decreto nº 64.145, de 14 de março de 2019, que autoriza o pagamento da indenização e formaliza a constituição da Comissão Executiva, que será dirigida pela Procuradora Geral do Estado e formada também pelas secretarias da Educação, Segurança Pública e Assistência Social e membros convidados da Defensoria Pública. A Comissão avaliará individualmente os casos e fixará o valor de cada indenização de acordo com a lei e o posicionamento da justiça.

 

massacre
Jovens matam duas funcionárias e cinco alunos da da Escola Raul Brasil. Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Educação emitiu comunicado neste domingo sobre o retorno das atividades na Escola Estadual Professor Raul Brasil

Veja a programação

1- Na segunda-feira (18/3) a escola será reaberta apenas para professores e funcionários, para traçar o planejamento e estruturação de atividades de acolhimento e preparação psicológica, com o apoio de várias secretarias do Governo de São Paulo e da Prefeitura de Suzano, além de profissionais do Instituto de Psicologia da USP, Unicamp, Centros de Atenção Psicossocial (Capes) da Prefeitura, entre outras instituições.

2- A partir da próxima terça-feira (19/3), a escola será reaberta para os alunos participarem de atividades de acolhimento. Serão atividades livres para apoio psicológico, oficinas, terapia em grupo, rodas de conversa, depoimentos e compartilhamento de boas práticas. Para dar todo o suporte aos professores e servidores da escola, as equipes técnicas de especialistas do Governo de São Paulo e da Prefeitura de Suzano estarão na unidade ao longo de toda esta semana.

3 – Com objetivo de mudar o ambiente escolar, toda estrutura interna já está sendo pintada e revitalizada pela Seduc-SP, com o apoio da comunidade escolar.

4 – Uma rede de apoio com instituições públicas e privadas foi formada desde o primeiro dia do episódio na escola. Esta rede atuou durante todo este fim de semana, realizando atendimento psicológico e especializado na Diretoria Regional de Ensino de Suzano e na Capes de Suzano, bem como fazendo visitas domiciliares às famílias das vítimas.

5 – A definição sobre a data da retomada das aulas será tomada pela Direção da escola, nesta semana.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações