Após 3 anos de obra paralisada, Caps de São Caetano é inaugurado

 Unidade atenderá por dia entre 260 e 300 pacientes com vícios em drogas, álcool, compras, sexo, internet e jogos

 

Prefeito Auricchio entrega Caps que deve atender entre 260 e 300 pacientes com vícios em drogas, álcool, compras, sexo, internet e jogos. Foto: Gislayne Jacinto

A Prefeitura de São Caetano inaugurou neste sábado (14/09) o Caps (Centro de Atenção Psicossocial), uma unidade de saúde que prestará atendimento às pessoas com transtornos decorrentes do uso de drogas e álcool, além de pacientes com vícios em compras, sexo, internet, jogos ou qualquer outro tipo de compulsão.  Esse equipamento público fica na Rua dos Castores, 10, no bairro Mauá.

O prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) disse que a obra  está paralisada desde 2016, na gestão passada, por falta de pagamento à construtora. Em  2017,  seu governo repactuou o valor e retomou a construção. A área construída é de aproximadamente 1,3 mil m² e o investimento foi de R$ 2,4 milhões, sendo R$ 2 milhões do Governo Federal e uma contrapartida municipal de  R$ 414,5 mil.  A obra teve início em 08 de dezembro de 2014 e foi concluída em 13 de setembro de 2019.

O Caps conta com recepção, quatro consultórios médicos, sala de enfermagem, sala de observação, espaço de convivência, sala para terapia de grupo, farmácia e áreas de apoio técnico e operacional.

A secretária de Saúde, Regina Maura Zetone, disse que a equipe multidisciplinar é formada por cerca de 20 funcionários, entre eles psiquiatras, psicólogos, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, assistentes sociais e oficineiros.

O funcionamento será de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, mas o prefeito afirmou que outras unidades da cidade, como é o caso do Hospital Albert Sabin, que atende 24 horas problemas relacionado à psiquiatria. “Em caso de algum surto ou qualquer outro problema fora do horário de funcionamento do Caps, nosso sistema está pronto para de saúde atender”, informou.

A coordenadora de Saúde mental de São Caetano, Flávia Ismael, informou que os pacientes mais graves permanecerão o dia no Caps, mas nesta unidade de saúde também haverá consultas psicológicas.

 

Prefeito José Auricchio fez projeto de lei em que denomina Caps Zoraide Maria Rampasso. Foto: Gislayne Jacinto

 

Homenageada

A Prefeitura colocou o nome do Caps de Zoraide Maria Rampasso, mais conhecida como Dona Zoraideo. Ela nasceu em 4 de dezembro de 1925 e faleceu em 24 de agosto de 2018, aos 92 anos de idade.

Foi casada com Alexandre Rampasso, um dos fundadores do abrigo de idosos Irmã Teresa. O Casal sempre foi dedicado a ajudar o próximo. Após a morte de Alexandre, Zoraide entendeu que também deveria ter um espaço para crianças carentes ou com problemas familiares. A Associação Lar Escola Irmão Alexandre foi fundada em 31 de março de 1979 e abrigava crianças e adolescentes que tiveram seus direitos ameaçados ou violados.

Zoraide também foi uma das fundadoras do Grupo Espírita Irmão Alexandre, que teve quase 40 anos de história. A entidade fechou em 2010. Amigos e familiares afirmaram que a homenageada cuidou em período integral, com muito amor, de mais de 420 crianças.