Alunos da escola onde estudava neto do Lula são medicados em São Bernardo

Garoto morreu na sexta-feira vítima de meningite; cidade possui doses da vacina “Meningo C” nas 34 UBSs da cidade

 

Arthur morreu vítima de meningite, na última sexta-feira. Foto: Reprodução/Facebook

 

Após a morte de Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na ultima sexta-feira (01/03), vítima de meningite, os alunos que estudam na mesma sala de aula do Colégio Darwin já foram medicados.

“O departamento de Vigilância Sanitária de São Bernardo foi acionado e se dirigiu ao Colégio Darwin para esclarecer todas as dúvidas sobre a doença para os pais e funcionários. Os profissionais informaram que os alunos que estudavam na mesma sala do garoto receberam os medicamentos de profilaxia para meningite. Profissionais da escola também”, informou a Prefeitura de São Bernardo.

A Secretaria de Saúde informou que o município registrou um caso de meningite meiningocócia este ano. Em 2018, foram confirmados sete casos. Em ambos os anos, não foram registrados óbitos.

De acordo com a Prefeitura, a cidade possui doses da vacina “Meningo C” em todas as 34 UBS (Unidades Básicas de Saúde). Em 2017, 91,51% das crianças menores foram imunizadas. Em 2018, o número subiu para 93,53%. “A cidade realiza periódicas campanhas de conscientização sobre a importância da vacinação. Todas as 34 UBSs possuem doses da vacina e desenvolvem um plano de ação salientando a necessidade de imunização desde a gestação”, afirmou a Secretaria de Saúde por meio de nota.

Investigação

A Prefeitura de São Bernardo informou ainda que toda a investigação sobre a morte do neto do ex-presidente Lula, que estudava no Colégio Darwin, será realizada pela Vigilância Sanitária de Santo André, cidade onde o garoto residia. Arthur chegou a ser internado no Hospital Bartira, em Santo André, às 7h20 da última sexta-feira, mas morreu às 12h11.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*