Alunos da EJA fazem documentário sobre história de S.Caetano

“Aquém da Fundação: outras matizes em São Caetano” aborda a história do município antes da chegada dos imigrantes italianos

história
Alunos realizam documentário sobre história de São Caetano. Foto: Divulgação/PSCS-Nat Boska

 

Um grupo de estudantes da EJA (Educação de Jovens e Adultos) de São Caetano fez um documentário sobre a cidade, da etapa de pesquisa até a filmagem. O resultado é o filme “Aquém da Fundação: outras matizes em São Caetano”, que aborda a história do município antes da chegada dos imigrantes italianos, em 28 de julho de 1877, destacando a contribuição negra e indígena para sua formação.

O projeto tem apoio da Prefeitura, por meio da da Secretaria Municipal de Educação (Cecape – Centro de Capacitação de Profissionais da Educação Zilda Arns), Fundação Pró-Memória, Sesc São Caetano e Coletivo Mapa Xilográfico. Os participantes são alunos da Escola Municipal de Ensino (EME) Professor Vicente Bastos.

O trabalho foi conduzido pelas professoras Milene Valentir Ugliara, de Artes, e Vanessa Cristina Rita, de Português. Envolveu alunos do Fundamental I e II e Ensino Médio da EJA, muitos dos quais descendentes de negros e índios. “A oportunidade de pesquisar suas raízes históricas e culturais tornou o estudo mais próximo da realidade dos alunos e os motivou ainda mais a buscar conhecimento”, disse a professora Janice Paulino César, secretária de Educação do município.

Os próprios estudantes realizaram as pesquisas e operaram microfone e câmeras. “Conseguimos inverter a lógica, superficial, de que a escola é um lugar onde o aluno vai buscar informação; ele também produz conhecimento”, afirmou a professora Milene. A educadora conta que a ideia do filme começou a ser gestada há quatro anos, quando foi criado o Grupo de Estudos de Cultura Afro-Indígena na Escola Vicente Bastos, que promove atividades e passeios culturais, como visitas a aldeias indígenas da região.

Para a realização do documentário “Aquém da Fundação”, a professora também contou com a participação do Coletivo Mapa Xilográfico, grupo de artistas e educadores formado no ano de 2006 com o propósito de promover ações de reflexão acerca do espaço urbano.

Valorização

Em evento realizado no Sesc São Caetano para a exibição do filme, em setembro (20), alguns alunos do EJA Vicente Bastos falaram sobre a participação no projeto. “Estou na 3ª série do Fundamental I. Cheguei na escola sem saber ler e escrever direito. Esse projeto me deu mais vontade de ir para a escola. Abriu nossa visão. Mostrou de onde a gente veio. Sempre tive orgulho e sempre vou ter da minha origem. Mas muita gente não tem”, disse Edna Maria Reis. Para Giovanna Nahas, do 1º ano do Ensino Médio, participar desse projeto trouxe uma mudança de vida: “Foi muito importante para mim. Eu nunca havia pego em um microfone ou uma câmera. Deixei de lado minha timidez e meu medo e encarei o trabalho. Esse projeto me tornou uma pessoa mais corajosa, me fez crescer”.

Os depoimentos deixaram emocionada a coordenadora pedagógica da escola, professora Mara Aparecida Covas Lage: “Estou agradecida por vivenciar momentos tão significativos de transformação pessoal. Isso só acontece pela educação”. A presidente do Conselho Municipal da Comunidade Negra, Andreia Miguel Pinto, também achou a iniciativa “magnífica”: “Projetos dessa natureza mudam a visão da história, dando maior visibilidade à presença do negro e do indígena na sociedade e promovendo igualdade social”.

O documentário na tela

O documentário “Aquém da Fundação” pode ser visto no Youtube, no link: https://www.youtube.com/watch?v=B5HvkMeQALM

O projeto também resultou no web-documentário “Tem em São Caetano” (http://tememsaocaetano.com.br/) onde podem ser encontrados outros trechos de entrevistas extras ao documentário.